sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Súplica.


















De amor eu molho teu espírito.
A saliva de minha boca, eu derramo
Em teus lábios doces e fatais;
Delineio, com meus lábios, tua cintura.
Refaço com minha língua tuas curvas,
E endoideço no toque de teu colo.
Refaço tudo o que lhe faço
Pedindo desejo nas pontas dos dedos desolados.
Sou teu, e tu és a minha vontade
Tão antes realizada, de mim mesmo.
Eu quero ser o teu suor
Para sempre refrescar o teu calor,
E te cobrir com minha essência desonrada.
















Amauri Jr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário